Notícia do Portal

14/06/2017 15:12 (311 acessos)

Projeto Xangô Menino vai às escolas e promove debate sobre violência contra jovens negros

Iniciativa vem da parceria entre a Seed e a Comunidade Ojú Ifá

 

Por Ítalo Marcos

 

A Secretaria de Estado da Educação (Seed), juntamente com representantes da Comunidade Ojú Ifá, apresentou na manhã desta quarta-feira, 14, o Projeto Xangô Menino, no Colégio Estadual Governador Augusto Franco, que teve como objetivo debater com os alunos a violência contra a população jovem negra.

 

Segundo o assessor do SEDH, Pedro Santana Santos, o projeto coordenado pela comunidade Ojú Ifá dialoga com a Secretaria de Estado da Educação por meio do programa estadual das políticas para questões das relações étnico-raciais e de gênero.

 

"Trabalhamos com várias vertentes e uma delas é a perspectiva de levar para as escolas o diálogo franco para que os jovens, juntamente com professores e gestores, façam uma reflexão, de modo que possamos enfrentar os preconceitos relacionados às questões étnico-raciais presentes na sociedade", explicou.

 

O projeto será levado a 15 escolas em seis municípios: Aracaju, Barra dos Coqueiros, São Cristóvão, Neópolis, Nossa Senhora do Socorro e Japaratuba. Nessas unidades de ensino serão realizados debates com os estudantes para que se reflita de que forma a população jovem afrodescendente tem sofrido com as diversas violências.

 

"A partir de mapas estatísticos foi detectado que de cada 10 jovens que sofrem violência, sete são negros, e boa parte oriunda dos bairros periféricos. Então não tem como a Secretaria de Estado da Educação se isentar desse compromisso que está pautado no planejamento estratégico do governo do estado, e encabeçado pelo DED por meio do SEDH", disse Pedro Santana.

 

Xangô Menino

 

A coordenadora do Projeto Xangô Menino, Sônia Oliveira, destacou que a ação busca compreender o fenômeno da violência contra os jovens negros no estado de Sergipe. "Temos como objetivo a formação de um grupo de trabalho no qual os jovens irão pesquisar dados estatísticos sobre essa violência e de como esses casos estão sendo tratados pelo Estado", afirmou.

 

O processo de escolha das escolas e dos municípios teve relação com os índices de violência e o projeto será destinado a jovens de 14 aos 29 anos. "A nossa caravana do Xangô Menino vai passar pelas 15 escolas fazendo com que o projeto seja divulgado e que os jovens compreendam que existe essa preocupação em entender o fenômeno da violência, que eles possam participar dessas discussões", explicou Sônia Oliveira.

 

Além da Seed, a ação conta também com a parceria da Universidade Tiradentes, através do Mestrado em Direitos Humanos, e da Sociedade Omolaiye.

 

Contra o preconceito

 

A debatedora Marina Leite Suzart conduziu o diálogo com os alunos sobre o tema em questão. Os alunos que participaram do debate elogiaram a iniciativa do projeto, que visa diminuir os preconceitos e analisar as questões relacionadas às violências. Foi o caso de Layla Maria Santos Cabral, do 2º ano. "Essa palestra é boa para que a gente possa tentar eliminar o racismo para essa e para as próximas gerações. Também nos incentiva a denunciar e não ficar calados se sofrermos algum preconceito", afirmou.

 

A mesma opinião teve a sua colega Grazielly Santos Monteiro. "Acho importante para conscientizar de que somos todos iguais, independente de raça, religião ou gênero. As pessoas têm os mesmos direitos, não podemos diferenciar e nem excluir ninguém", disse.

Voltar à página anterior