Notícia do Portal

13/09/2017 16:08 (256 acessos)

Coordenadores municipais e operadores do Programa Bolsa Família participam da IIIª Reunião Bimestral

Em Sergipe, existem 273 mil e 566 alunos beneficiários nas redes estadual, municipais, particulares e nos Institutos federais de ensino

 

Por Avelar Mattos

 

A Secretaria de Estado da Educação (Seed), por meio do Departamento de Educação (DED) e da Coordenação Estadual do Programa Bolsa Família (PBF), realizou na manhã desta quarta-feira, 13, a IIIª Reunião Bimestral com Coordenadores Municipais e Operadores Municipais do Programa Bolsa Família na Educação. O evento, realizado no auditório da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão, Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos, contou com a participação de 120 coordenadores e operadores do PBF na Educação.

 

"O nosso objetivo é manter o diálogo com as coordenações municipais, orientando as ações e oportunizando o intercâmbio de práticas a partir do suporte técnico e de ações complementares que viabilizem a melhoria do trabalho, bem como, fazer articulação entre as áreas da Educação, da Assistência Social e Saúde do Programa Bolsa Família nos municípios", disse Gabriela Zelice, diretora do Departamento de Educação da Seed.

 

A IIIª Reunião Bimestral começou por volta das 8h30. Em nome da Secretaria de Estado da Educação, a professora Rute Lisboa Dias Rosendo, Coordenadora Estadual do Programa Bolsa Família na Educação (Seed/Ded) agradeceu a presença de todos, e desejou votos de mais uma reunião produtiva.

 

"Em 2017, o estado de Sergipe conta com 273 mil e 566 alunos beneficiários do PBF na Educação. Um dos maiores desafios nosso é o acompanhamento da condicionalidade da educação do Programa Bolsa Família Educação, que visa a coleta e o registro da frequência escolar de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social; é a busca dos alunos beneficiários não localizados", disse Rute Rosendo.

 

Frequência Escolar


De acordo com ela, a Secretaria de Estado da Educação vem atuando no sentido de identificar os alunos "não localizados", por meio de buscas e pesquisas feitas em sistemas locais, como por exemplo, o Censo Escolar e o SIGA - Sistema Integrado de Gestão Acadêmica.

 

"Uma vez encontrado, o aluno "não localizado", a área da educação é a responsável direta pela garantia do direito à escola e pela informação da frequência escolar, através do Sistema Presença", disse a coordenadora.

 

IPTI


Na perspectiva de otimizar os encaminhamentos necessários para o enfretamento desse desafio, a Secretaria de Estado da Educação conta com o apoio técnico do Instituto de Pesquisa em Tecnologia e Informação (IPTI), uma instituição de Ciências, Tecnologia e Inovação privada com fins não econômicos, fundada em outubro de 2003 na cidade de São Paulo.

 

"Em Sergipe, estamos presentes no município de Santa Luzia do Itanhy. O nosso objetivo é desenvolver soluções integradas entre tecnologia e processos humanos, tendo como áreas prioritárias a educação, saúde pública e economias criativas", disse Saulo Barreto, pesquisador do IPTI.

 

O Instituto trabalha com vários projetos voltados para a tecnologia social, dentre eles, a Plataforma e Apoio à Gestão (TAG), que integra o gerenciamento de informação das escolas a partir de uma rede de ligação entre as unidades de ensino e o Educacenso.

 

Beneficiário


Joanderson Oliveira Lima, coordenador do Bolsa Família e do Censo Escolar do município de Riachão do Dantas, tem a família dele beneficiária do Bolsa Família Educação.

 

"Somos quatro da família que são beneficiados com esse programa. É muito importante que os pais tenham consciência da importância de preservar seus filhos nas escolas. Eu mesmo sou prova do sucesso do Bolsa Família na Educação; desde que a família participe da vida escolar dos seus respectivos filhos e encare a educação como prioridade", disse Lima.

 

Programação


A IIIª Reunião Bimestral foi aberta às 8h30, com a realização de uma dinâmica de grupo, coordenada pela operadora estadual auxiliar, Jaqueline dos Santos Bispo Andrade. Em seguida, Danival Falcão, membro da Coordenação Colegiada do FEPETI-SE, Fórum Nacional de Prevenção e erradicação do Trabalho Infantil e representante da Seed, falou sobre "Proteção Integral dos Direitos de Crianças e Adolescentes e o Trabalho Protegido".

 

Logo após, o coordenador estadual do Censo Escolar, Paulo Rodrigues da Cruz (Seed/Asplan, SINES), falou sobre o Censo Escolar. E a coordenadora municipal do FBF de Nossa Senhora das Dores, Genivalda Dias de Santana, discorreu sobre a Importância da Utilização do Censo Escolar na Busca dos Alunos Não Localizados (NLOC).

 

Durante o evento, Leila Santos Silva e Jaqueline dos Santos Bispo Andrade, operadoras estaduais, e Rute Lisboa Dias Rosendo, coordenadora estadual do Bolsa Família na Educação, esclareceram dúvidas e responderam a várias perguntas dos participantes.

Voltar à página anterior