Notícia do Portal

24/05/2012 09:41 (3978 acessos)

Alunos da rede estadual se destacam na ginástica artística e ganham 18 medalhas nos Jogos Escolares

Os alunos atletas da rede estadual de ensino deram mais uma demonstração de talento e superação. Eles foram os destaques dos Jogos Escolares da TV Sergipe na modalidade ginástica artística. Em sua primeira competição, os jovens foram premiados com 18 medalhas em três aparelhos, sendo seis de prata e 12 de bronze. Os Jogos Escolares da TV Sergipe contam com o apoio da Secretaria de Estado da Educação (Seed) e servem como seletivas para os Jogos da Primavera 2012 na modalidade futsal, categorias A e B.

 

Todos os ginastas da rede estadual premiados no torneio fazem sua preparação no Centro de Treinamento de Ginástica Artística, mantido pela Seed no Colégio Estadual Coronel Francisco de Souza Porto. Do total de alunos premiados, seis estudam na mesma instituição de ensino onde ocorrem os treinos: Natanael Caldas, 2 bronzes; Franciel Campos, 1 prata; Erivan Santos, 1 prata; Fernando Ferreira, 1 bronze; Aldair Franca, 1 prata e 1 bronze, e Rodrigo Santos, 1 prata e 3 bronzes.

 

Como o centro de ginástica recebe alunos de toda a comunidade escolar, dois estudantes de outras instituições também subiram ao pódio. Josué Prado, aluno da Escola Estadual Valnir Chagas, foi premiado com quatro medalhas de bronze. Já Sidney Michael, estudante do Colégio Estadual Tobias Barreto, recebeu uma medalha de prata e três de bronze por seu desempenho.

 

Entre os alunos, o sentimento é de felicidade e surpresa, já que para a maior parte deles o esporte ainda é uma novidade. É o caso de Natanael da Silva Caldas, 11 anos de idade, aluno do 8º ano do ensino fundamental, que conheceu a ginástica artística há menos de um ano. "Vim por curiosidade depois que o professor foi à minha sala falar do esporte. Participei de algumas aulas e me identifiquei com a modalidade. Agora que o resultado começou a surgir depois de tão pouco tempo, quero continuar me dedicando e participar de outras competições", disse o medalhista destaque no solo e no salto sobre a mesa.

 

Já Érica Raiany, 12, aluna do 6º ano, competiu com a equipe feminina, mas, mesmo sem ser premiada na oportunidade, se orgulha de participar da competição. "Praticamos a ginástica artística há menos de um ano, e os Jogos Escolares foram nossa primeira chance de mostrar aquilo que estamos aprendendo. Estou feliz com minha participação e com minhas colegas, apesar de não sermos medalhistas. Vamos continuar treinando e nos dedicando para conseguir melhores resultados nas próximas competições", afirma a jovem.

 

Para Fernando Andrade Ferreira, 15 anos, estudante do 8º ano, a paixão pelo esporte é ainda mais recente. Com exatos três meses de treinamento, o ginasta surpreendeu e conquistou a medalha de bronze no solo. "Comecei a praticar há pouco tempo, mas me dediquei bastante e fui vitorioso no meu primeiro desafio. Estou bastante satisfeito. Pretendo continuar treinando até, quem sabe, me tornar um ginasta reconhecido e premiado", idealiza o medalhista.

 

Entre os pais, que muitas vezes fazem questão de acompanhar os treinos, o sentimento de vitória também está presente. A dona de casa Lenice Maria da Silva até se emociona ao falar dos três filhos adotivos que têm se dedicado com afinco à ginástica. "É um presente de Deus lembrar de tudo o que passei com essas crianças e vê-las, hoje, vitoriosas. É muito emocionante ver os filhos da gente se dedicando a um esporte como esse, e se saindo bem. Quero mesmo é que se dediquem e sejam ainda mais vitoriosos", torce a mãe.

  

Superação

 

Quem acompanha de perto a dedicação dos jovens, os define como exemplos de superação. O professor de Educação Física, Admilson da Silva Oliveira, ficou surpreso com as medalhas conquistadas nas barras fixas. "Não dispomos deste aparelho no Centro de Treinamento, e os alunos nunca haviam treinado nele. Um dia antes da competição eles tiveram o primeiro contato com as barras fixas no ginásio da escola particular onde as competições aconteceram. Para minha surpresa, no dia seguinte alguns deles conseguiram concluir a série e foram vitoriosos nesse aparelho com pouquíssimo treino. Esse foi um grande exemplo de esforço, força de vontade e superação dos garotos", comemora o treinador.

 

No dia da competição, os resultados e aplausos que encheram de alegria pais e alunos também empolgaram a diretora da escola, Maria Ivanete do Nascimento. "O Colégio Estadual Coronel Francisco de Souza Porto recebeu o Centro de Treinamento há pouco mais de um ano, que já havia passado por outros lugares. Hoje, cerca de 40 alunos se dedicam às aulas de ginástica artística. Nós também fechamos horários de treino que possam contemplar os alunos dos três turnos. Eles se mostraram bem interessados desde o início. O interesse virou dedicação, que se transformou em vitória. Fiquei encantada com os aplausos do público no ginásio. Já sinto os alunos mais motivados depois disso", percebe a diretora.

 

 

Voltar à página anterior