Notícia do Portal

09/11/2018 12:56

Programa Saúde na Escola realiza seminário para discutir estratégias de controle do Aedes

O evento convocou coordenadores do PSE nas Diretorias de Educação da Seed (1), (2), (6) e (7) e nas secretarias de Educação e de Saúde de 26 municípios de várias regiões do Estado

 

Por intermédio das secretarias de Estado da Educação (Seed) e da Saúde (Ses) e da Defesa Civil, o Governo de Sergipe realizou nesta sexta-feira, 9, a segunda rodada do seminário "Estratégias para ação conjunta: Defesa Civil/PSE/Vigilância no controle do Aedes em Sergipe", encontro que objetiva mobilizar equipes dos setores envolvidos nas ações de controle epidemiológico do mosquito transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika, para atuação direta em escolas e nas comunidades do entorno.

 

O seminário, realizado no auditório do Centro Administrativo da Saúde, em Aracaju, envolveu dezenas de profissionais da Seed e da SES, e também coordenadores municipais da Defesa Civil em discussões de estratégias que garantam o controle da proliferação do mosquito Aedes aegypit, e façam com que essas ações, trabalhadas de forma contínua, cheguem às salas de aula em todos os municípios sergipanos.

 

Segundo a coordenadora do Programa Saúde na Escola (PSE) na Secretaria de Educação, Márcia Furlan, a ideia central do seminário "Estratégias para Ação Conjunta" - que em sua próxima rodada, em dezembro, terá atingido todos os municípios do Estado -, é conscientizar os profissionais da Educação para que trabalhem o tema com os alunos, no cotidiano das atividades da escola, para que os profissionais da Saúde levem essas informações às comunidades e famílias dos estudantes, enfim, "um trabalho intersetorial que tem se mostrado potencializador do controle e prevenção do mosquito Aedes aegypti em território sergipano", explica.

 

Participante do evento, o coordenador do PSE na Diretoria Regional de Educação do Centro-Sul (DRE´2/Seed), Edmundo Mesquita afirma que as ações do Programa estão presentes em todas as 50 unidades escolares circunscritas à regional. Então, "discutir novas estratégias e conhecer experiências exitosas de outras escolas, por meio deste seminário, é importante para que continuemos a desenvolver, com afinco, as ações de controle ao Aedes".

 

Durante o encontro, a gerente do Núcleo de Endemias da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Sidney Sá, apresentou um panorama dos dados produzidos pela Sala Estadual de Situação e, logo após, atores enceram um esquete teatral em que, de forma lúdica, buscam sensibilizar à audiência quanto ao controle sistemático à proliferação do mosquito Aedes aegypit.

 

Para encerrar o seminário, representantes das secretarias de Educação dos municípios de Aracaju e de Nossa Senhora do Socorro, compartilharam experiências de ações desenvolvidas em escolas das respectivas redes municipais.

 

Participaram coordenadores do PSE nas Diretorias Regionais de Educação 1, 2, 6 e 7, representantes das Secretarias de Educação e agentes de Saúde e da Defesa Civil dos municípios de Arauá, Boquim, Cristinápolis, Estância, Indiaroba, Itabaianinha, Pedrinhas, Santa Luzia do Itanhy, Tomar do Geru, Umbaúba, Amparo do São  Francisco, Aquidabã, Brejo  Grande, Canhoba, Cedro de São João, Ilha das Flores, Japoatã, Malhada dos Bois, Muribeca, Neópolis, Nossa Senhora de Lourdes, Pacatuba, Santana do São  Francisco, São Francisco, Própria, Telha. 

 

O PSE é uma política intersetorial da Saúde e da Educação instituída em 2007. As políticas de saúde e educação voltadas às crianças, adolescentes, jovens e adultos da educação pública brasileira se unem para promover saúde e educação integral. Na Seed, o PSE é coordenado pelo Departamento de Apoio ao Sistema Educacional (Dase).

 

A articulação entre Escola e Rede Básica de Saúde é à base do Programa Saúde na Escola, estratégia de integração da saúde e educação para o desenvolvimento da cidadania e da qualificação das políticas públicas.