voltar
Pesquise sobre nossas escolas, notícias, portais e páginas.
(apague o campo para eliminar a pesquisa.)

Processo Seletivo para diretores regionais profissionaliza gestão da Educação pública em Sergipe

Por Lucas Silva
- 04/06/2019 12:26:00
720 acessos imprimir

O Governo de Sergipe empossou no último dia 22 de maio os novos diretores de Educação da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc). Os novos ocupantes desses cargos – que são de livre nomeação do governador do Estado – são professores da Educação Básica do quadro permanente do magistério público do Estado e foram escolhidos por meio de processo seletivo a partir de edital público.

Estratégicos para a gestão executiva da política estadual de Educação, os diretores regionais de Educação e o diretor de Educação de Aracaju respondem pela efetiva execução das políticas públicas da educação básica na Rede Estadual de Ensino, de modo a assegurar melhoria contínua dos indicadores de desempenho da qualidade do ensino público em Sergipe.

Por esse motivo, explica o secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, o Governo de Sergipe, pautado pelo compromisso de gerir a Educação como política de Estado, estruturou o processo seletivo para escolha dos diretores de Educação, a partir de parceria firmada com uma aliança formada por quatro organizações do terceiro setor – Fundação Brava, Fundação Lemann, Instituto Humanize e Instituto República – , que somam esforços e recursos para contribuir com a gestão de pessoas no setor público.

Essa aliança com a qual o Governo de Sergipe estabeleceu – sem custos financeiros para o Estado – é focada no planejamento integrado, identificação, curadoria e execução de projetos estratégicos na temática de gestão de pessoas para lideranças em governos e fortalecimento do terceiro setor.

Profissionalismo da gestão

“Para termos uma gestão pública mais efetiva, os principais cargos de liderança no setor público devem ser preenchidos pelas pessoas mais aptas e bem preparadas para entregar os melhores serviços públicos à sociedade brasileira. É com este objetivo que estamos atuando em parceria com o Governo de Sergipe, no âmbito da Rede Estadual de Ensino, do processo de pré-seleção dos profissionais, com ações de capacitação e de acompanhamento de resultados”, explica Denis Mizne, diretor da Fundação Lemann.

Segundo Josué Modesto, a decisão do governador de Sergipe de selecionar, dentre quadros efetivos do magistério público estadual, líderes e servidores qualificados e preparados para os desafios da carreira pública, visa ao fortalecimento da capacidade governamental de entregar à população serviços públicos cada vez mais qualificados.

 “Entendemos que a gestão de pessoas é parte estratégica da administração pública. Nesse sentido, o Estado selecionou e vai agora avaliar e desenvolver as pessoas mais preparadas para enfrentar os desafios do gerenciamento da Rede Estadual de Ensino. Consideramos, para escolha dos diretores de Educação, competências para gerar e coordenar estratégias que assegurem resultados eficientes, eficazes e de qualidade para o cumprimento da missão e dos objetivos estratégicos da Seduc”, afirma o titular da pasta.

Com esse processo seletivo para cargos estratégicos da Seduc, o Governo de Sergipe inicia um processo de transformação da cultura de gestão de pessoas na administração pública estadual, com a seleção de lideranças que representam o papel de catalisadores desse processo de mudança, de forma mais transparente para a gestão pública.

Diretor do Departamento de Recursos Humanos (DRH) da Seduc, o professor Jorge Costa Cruz ressalta que esse processo seletivo assegura a democratização do acesso ao cargo de Diretor Regional de Educação e quebra paradigmas na Educação pública em Sergipe.

“O DRH participou ativamente das discussões, bem como da construção dos instrumentais desse Processo Seletivo. A lisura do processo em todas as suas etapas, na busca dos candidatos mais preparados de cada Diretoria Regional de Educação, com vistas à melhoria dos indicadores educacionais do nosso Estado, quebrou velhos paradigmas na Educação pública e faz a Educação em Sergipe avançar na direção da profissionalização da gestão pública”, destacou Jorge Costa.

Nos últimos dias 30 e 31 de maio, os 10 novos diretores de Educação participaram de formação inicial ofertado pela Aliança em parceria com o Programa Formar da Fundação Lemann, instituição que acompanhará a Seduc ao longo do ciclo de gestão do desempenho desses profissionais.

O ciclo de gestão do desempenho a que estão submetidos os novos diretores de Educação, destaca Josué Modesto, centra-se em três etapas fundamentais. A primeira delas estabelece resultados a serem alcançados, com a definição de indicadores e metas a serem acompanhados.

“A segunda etapa consiste na definição do plano de ação para alcançar os resultados estabelecidos e, não menos importante, temos na terceira etapa o processo de monitoramento do que foi pactuado, permitindo o acompanhamento dos avanços das iniciativas”, explica Modesto.

Segundo o diretor da Fundação Lemann, a aliança da qual faz parte a instituição tem buscado, nos últimos anos, aprender sobre gestão de pessoas no setor público. “Em conversas e estudos, ouvimos autoridades, sociedade civil, academia e governos com visões distintas, para garantir pluralidade nas discussões. Com o conhecimento aprofundado no tema, atuamos para contribuir com o debate sobre atração e seleção para cargos de liderança, assim como desenvolvimento, desempenho e engajamento”, ressalta.

“Com critérios claros, um processo transparente e profissionalismo, é possível ter as pessoas mais preparadas nas posições decisivas garantindo melhores serviços públicos à toda a sociedade”, enfatiza Denis Mizne, ao salientar que este processo, iniciado com a pré-seleção dos profissionais para o cargo estratégico, contempla, também, o desenvolvimento e o efetivo engajamento das lideranças selecionados e nomeadas para ocupar tais cargos.