Governo de Sergipe disponibiliza mais de 145 mil pacotes de absorventes higiênicos às escolas estaduais

21/02/2024 11:30

Item de higiene faz parte do Programa Estadual de Promoção, Proteção e Prevenção da Saúde Menstrual nas Escolas – Cuidar-SE e é disponibilizado nas 319 escolas da rede pública estadual de Sergipe

 

Para assegurar que nenhuma pessoa de 9 a 21 anos de idade que menstrua, matriculada na rede pública estadual de ensino, abandone a escola ou seja infrequente, o Governo de Sergipe passa a disponibilizar absorventes íntimos higiênicos nas 319 escolas da rede pública estadual. O item faz parte do Programa Estadual de Promoção, Proteção e Prevenção da Saúde Menstrual nas Escolas (Cuidar-SE) e começou a chegar às escolas a partir do dia 15 de fevereiro, e sua entrega deve ser concluída até o fim deste mês.

 

Na Regional de Educação 8, que compreende as 53 escolas estaduais dos municípios da Grande Aracaju, a diretora Marleide Cruz de Araújo confirmou a chegada de cerca de 30 mil pacotes de absorventes. Ela destaca que há um cronograma de visitas às escolas, a fim de que a gestão tenha conhecimento das diretrizes do Cuidar-SE. “O programa estadual não distribui absorventes, mas disponibiliza o item na escola e vai além da questão da assistência social e de saúde, já que há um cunho pedagógico de promoção da educação em saúde, da dignidade menstrual e da higiene pessoal”, diz.

 

No Colégio Estadual Maria José Santos Souza, no Marcos Freire I, em Nossa Senhora do Socorro, os absorventes serão disponibilizados a partir desta quarta-feira, 21. A escola dividirá os itens por lotes, em três turnos, e quando a pessoa necessitar, recorrerá à direção da unidade escolar. “Sabemos o quanto é importante e já comprávamos alguns pacotes para deixar na escola. Agora, fica bem mais fácil o acesso. Há meninas que não têm em casa, e é fundamental que disponibilizemos na escola”, explica a coordenadora da unidade escolar, Elisabeth Cristina. 

 

A aluna Sabrina Santos confirma a necessidade e aponta que a falta do absorvente, por vezes, acaba atrapalhando sua ida para a escola. “É muito importante. Sabendo que tem na escola, fica bem mais fácil”, afirma.

 

O diretor do Colégio Estadual Maria José Santos Souza, professor Leandro Calazans, conta que a disponibilidade do absorvente higiênico já era um item diário da escola. “É uma política que previne a evasão escolar, dá autoestima e traz mais conforto para nossas alunas”, avalia.

 

Cuidar-SE

 

O Programa Estadual de Promoção, Proteção e Prevenção da Saúde Menstrual nas Escolas – Cuidar-SE é uma ação do Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (Seduc), em parceria com a Secretaria de Estado de Política para as Mulheres (SPM) e Secretaria de Estado de Assistência Social, Inclusão e Cidadania (Seasic), e dialoga, diretamente, com os programas do Governo Federal da Dignidade Menstrual e Saúde na Escola.

 

Em Sergipe, o programa tem um cunho educacional e vai além da disponibilidade do absorvente higiênico nos estabelecimentos de ensino, garantindo a capacitação dos profissionais da rede estadual nas principais temáticas relacionadas à educação em saúde, higiene pessoal e saúde menstrual, para assegurar o acesso de estudantes que menstruam às políticas públicas e promoção da dignidade menstrual, priorizando a garantia do acesso à educação em saúde, higiene pessoal e saúde menstrual. Outra finalidade é combater a precariedade menstrual, identificada como a falta de acesso a produtos de higiene e a outros itens necessários ao período da menstruação, ou a falta de recursos que possibilitem a sua aquisição.

 

“O programa tem uma visão para além da questão social, que chega no caráter educacional. A Seduc verificou um público-alvo de mais de 71 mil alunas na rede. Já distribuímos os kits para as diretorias regionais de educação, que por sua vez fazem a entrega às escolas. O absorvente higiênico está chegando às escolas e será disponibilizado na direção”, explica a coordenadora do Departamento de Apoio ao Sistema Educacional (Dase) da Seduc, Eliane Passos.