Estudantes de Cumbe participam de oficinas educativas na 22ª edição do ‘Sergipe é aqui’

23/02/2024 08:16

Foram realizadas oficinas de segurança alimentar, numeramento e leitura

 

Na programação da 22ª edição do ‘Sergipe é aqui’, realizada nesta quinta-feira, 22, em Cumbe, a Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (Seduc) levou atividades lúdicas, pedagógicas e administrativas com os objetivos de promover acesso aos serviços educacionais e incentivar o hábito da leitura na população.

 

Em uma das salas do Colégio Estadual Alcebíades Paes, técnicos dos programas ‘Alfabetizar pra Valer’ e ‘Acolher’ tiraram dúvidas da população. Em outro espaço, oficinas de leitura, artes e numeramento levaram aos estudantes de escolas municipais o mundo da imaginação e da criatividade. 

Paralelamente à oficina de leitura, atividades de numeramento levaram ao público a história dos números, com o objetivo de aguçar a criatividade. Logo após ouvirem as histórias, os alunos desenhavam algo referente ao que tinham ouvido. 

 

A técnica da Biblioteca Pública Epiphanio Dórea, Hérica Aragão Gomes, disse que, além das oficinas, a biblioteca também fez entrevista com o historiador Emanuel Aragão, filho de Cumbe, que repassou informações  sobre a história da cidade, os costumes, a gastronomia, as personalidades e a economia. 

Para o historiador Emanuel Aragão, a atividade é importante por enaltecer e levar a história municipal, por vezes esquecida, a um grande número de pessoas.  "É uma atividade produtiva, porque contribui para o conhecimento e dá maior visibilidade à história do município. Foi uma atividade louvável, porque contribui para que a história seja conhecida", avalia. 

 

Na cantina do colégio, técnicos da Secretaria de Estado da Assistência Social, Inclusão e Cidadania (Seasic) realizaram atividades voltadas à segurança alimentar. A casca da banana que seria descartada foi transformada em almôndega com molho de tomate. Também foram feitos um bolo de banana com aveia em três minutos e geleia de tomate. 

 

A engenheira agrônoma Sabrina Oliveira destacou que é bastante viável incluir receitas que aproveitam todos os alimentos na merenda escolar. “Faz o aproveitamento total dos alimentos. Estamos fazendo na cantina da escola justamente por isso, e tem tudo a ver com as diretrizes de segurança alimentar do Programa Nacional de Alimentação Escolar, o Pnae”, disse.